4 de fevereiro de 2016

(Mais um) Dia do Amigo.

     For the English version, click here.
     
     Uma campanha bem famosa por aí que defende que, na vida de um cristão, Cristo vem em primeiro, nosso próximo em segundo, e nós ficamos em terceiro. Eu assino embaixo - já me levaram a acreditar que eu só estaria apta a viver em harmonia com a sociedade quanto estivesse bem comigo mesma. Hoje, eu percebo que me aperfeiçoo mais enquanto indivíduo no coletivo, entre as muitas pessoas que me ensinam e a quem eu ensino todos os dias. 
    
     Quando você se muda, e sai da sua zona de conforto, aprende muito sobre si, e também sobre o verdadeiro significado de amizade, parceria, confiança e sinceridade. Situações extremas têm o poder de revelar o melhor e o pior em qualquer pessoa, e uma nova distância revela também qual a verdadeira intensidade das relações que permeiam nossa rotina. Mas você passa muito tempo sozinho também, pensando na morte da bezerra e rolando a lista de contatos do Whatsapp, procurando com quem conversar.
     
     Isso não é necessariamente errado ou ruim. O ser humano é social, mas é essencialmente indivíduo, e no final sempre estamos sozinhos. Eu já fui uma pessoa que se regozijava na solidão, porque era tudo que eu conhecia. Hoje, eu a aprecio em alguns momentos, porém fui abençoada o bastante pra conhecer pessoas que me abraçaram em toda a minha esquisitice e peculiaridade, e tiveram a ousadia de me convencer a quebrar minhas muralhas. As pessoas que eu mais amo, admiro, e quero por perto, são aquelas que conseguem tocar meu coração, aquelas que me fazem falta quando somos só eu e o Espírito Santo sentados na janela, vendo o trânsito da Eastern Boulevard.
     
     Dedico este texto e agradeço à Jesus, meu melhor amigo, aquele que me amou primeiro; à minha família, aqueles que sem sombra de dúvida estarão sempre lá pra mim; aos amigos de sempre, que me amaram desde quando eu não era muito amável; aos amigos que se sentam à mesa com minha família, e são pra mim como irmãos; aos amigos de todos os dias, que desbravam comigo as muitas canseiras dessa vida universitária; aos amigos que são comigo peregrinos nesta terra estranha, que usam meu banheiro e com quem eu divido o pão e como sal; aos amigos de fé de casa, que me abraçaram nos momentos difíceis e me cobrem de orações todos os dias; e aos amigos de fé da minha terra nova, que me dão a certeza todos os dias de que, apesar das dificuldades, finalmente estou encontrando meu lugar no mundo.
     
     Nem toda amizade vai durar pra sempre, mas pode ser incrível enquanto parecer que cabe um "pra sempre" dentro de algumas semanas, meses, uns anos. Sou muito grata à cada pessoa que já fez, faz e fará parte da minha vida. Sou feliz por ter conseguido fazer parte da vida de tantas pessoas, e espero ter conseguido tocar alguns corações da mesma forma que eles me tocaram. Em suma, eu dedico este texto à todos aqueles que me presenteiam com memórias que me fazem olhar pra trás e perceber que estou vivendo uma vida que vale todas as penas. Muito obrigada.
     
    

Um comentário:

  1. Esses textos lindos que fazem até sair uma lágrima são tão <3

    ResponderExcluir

Abra seu coração.